Institucional

Sobre


O SINCOPEÇAS-SP atua há 76 anos como entidade representativa de 24.500 lojas de peças e acessórios para veículos no Estado de São Paulo, 80% delas EPPs - Empresas de Pequeno Porte que empregam diretamente 180 mil trabalhadores, sendo filiado à FecomercioSP - Federação do Comércio do Estado de São Paulo, que congrega 156 sindicatos ligados ao comércio e serviços da Capital e do Interior.

A história do Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos no Estado de São Paulo, o SINCOPEÇAS-SP, remonta oficialmente ao ano de 1941, quando um grupo de abnegados empresários paulistas resolveu criar uma entidade que representasse os interesses da categoria e estimulasse o desenvolvimento do setor, e assim foi feito.

Combativo e influente, seus passos têm trilhado a estrada da modernidade, a marca registrada das grandes associações de classe. Ao longo desses anos, seguindo a linha mestra traçada por aqueles homens de visão, o SINCOPEÇAS-SP tem participado ativamente da vida do segmento varejista de autopeças, ajudando a promover o aperfeiçoamento operacional, a defesa e a coordenação de interesses econômicos e profissionais de seus representados.

O trabalho do SINCOPEÇAS-SP contempla a defesa do comércio independente da autopeça, pois dele dependem os consumidores de todas as regiões brasileiras, mesmo as mais afastadas.

Todos os varejistas do setor têm seus interesses amparados pelo SINCOPEÇAS-SP, desde pequenos lojistas estabelecidos nas pequeninas cidades do Interior, até o grande comércio de componentes em funcionamento nos grandes centros urbanos.

A data oficial de fundação do SINCOPEÇAS-SP é maio de 1941, ano em que o governo Vargas reconheceu oficialmente a entidade. Mas, conta a história que, três anos antes, 20 comerciantes autônomos de automóveis passaram a se reunir na Capital paulista com a ideia de criar um sindicato para o setor varejista. Tanto que o SINCOPEÇAS-SP nasceu como Sindicato dos Comerciantes de Automóveis e Acessórios de São Paulo e assim seguiu até 1948, quando ganhou a denominação Sindicato do Comércio Varejista de Automóveis e Acessórios do Estado de São Paulo, com atuação que se restringia à cidade de São Paulo.

Em 1974 nova mudança de nome, passando a se chamar Sindicato do Comércio Varejista de Acessórios para Veículos no Estado de São Paulo.

Cinco anos mais tarde, 1979, ganhou o nome definitivo de Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos no Estado de São Paulo – SINCOPEÇAS-SP.

Nesse largo espaço de tempo, contado desde 1938, o SINCOPEÇAS-SP teve 11 presidentes:

Joaquim de Campos Salles (1938-1941)
Alexandre Hornstein (1941-1954)
Edmar Luso de Albuquerque Rabello (1954-1956)
Carlos Eduardo Rosa (1956-1958)
Armando do Valle Pereira (1958-1960)
Roberto Ferreira da Rosa (1960-1964)
Luiz Cambiaghi (1964-1968)
José Edgard Pereira Barreto Filho (1968-1971)
Gustavo Villi Borghoff (1971-1977)
Luciano Figliolia (1977-2008)
Francisco Wagner De La Tôrre (no posto desde 2008)

Missão
“Trabalhar para o desenvolvimento, o fortalecimento e a articulação do varejo de autopeças, através da representatividade política e da prestação de serviços”

Visão
“Ser referência de atividade sindical perante seus pares e a sociedade em geral”

Princípios do Sindicato
Ética: Respeitar os interesses da sociedade acima dos interesses econômicos e classistas
Transparência: Como balizador de todas as relações com a sociedade e de seus processos internos
Qualidade: Busca permanente por respeito aos seus contribuintes e à sociedade em geral
Imagem: Zelar pela imagem do Sindicato

Deveres previstos em lei

  • Colaborar com os poderes públicos no desenvolvimento da solidariedade social
  • Manter serviços de assistência judiciária para os associados
  • Promover a conciliação nos dissídios de trabalho
  • Sempre que possível, e, de acordo com as suas possibilidades, manter no seu quadro de pessoal, convênio com entidades assistenciais ou um assistente social com as atribuições específicas de promover a cooperação operacional na empresa e a integração profissional na Classe

Bandeiras do Sindicato

  • Racionalização tributária
  • Otimização do ambiente de negócios
  • Fortalecimento da representatividade
  • Liberdade individual e coletiva na relação capital x trabalho
  • Combate à informalidade e luta pela longevidade das empresas
  • Isonomia de MVA entre mercado independente e de montadora na reposição de autopeças